terça-feira, 12 de maio de 2009

Printemps

O palhaço caminhava pela praça francesa ao som do acordeão, seus sapatos grandes adicionavam graça ao seu gingado-malandro. As crianças corriam atrás de uma bola azul e amarela, a menina tinha uma fita no cabelo, o menino um bonézinho em mãos. O pintor molhava o pincel nas tintas da paleta em busca da mistura perfeita para retratar o casal de velhinhos que posava sereno. Um rapaz costurava por entre os pedestres com sua bicicleta velha. Uma garota, mais afastada da massa de bons franceses, deslizava as mãos pelo corpo do namorado enquanto este tentava acender mais um cigarro. O compositor frustrado se contentava em tocar seu acordeão para os passantes na praça. O vendedor de pães deu uma piscadela discreta para a vendedora de flores enquanto seu marido ouvia ao futebol no rádio de pilha. O homem magro sonhava acordado com coisas de amor. A moradora do terceiro andar do prédio regava suas margaridas. A primavera se arrastava sobre a praça junto à música
E eu digo, cá entre nós
deixa o verão pra mais tarde.

3 comentários:

Francis disse...

visualizei a cena. linda (:

Bee. disse...

Frustrado? O palhaço parecia gostar. :D

I! disse...

MERMÃO,A FLORISTA E O PADEIRO?!Nunca iria imaginar!

OPA,OPA!Olha Los Hermanos aí (:
"Eeeeeca,Los Hermanos é chaaato!"
"NhénhénhénhéPaulinhanhénhénhé!"
Acho que você muda de opnião bem depressa,ham? iaheihae (: