segunda-feira, 10 de novembro de 2008

E cadê a criatividade desse mundo?

Acho que não gosto dessa época do ano, é nessa época do ano em que eu começo a perder as pessoas, ou me dou conta de que vou perdê-las em breve. Esse novembro/dezembro é cheio de mudanças e decisões, não é? Sempre. Que tipo de presente-de-natal sinistro é esse?
Sempre por alguma boa razão, mas que pra mim nunca parece ser boa o bastante.


é igual morrer, porque a gente não vai se falar mais. Você sabe disso, né? Podemos até nos falar, mas vai ser de vez em nunca, não todos os dias como agora, em alguma ocasião especial quem sabe, ou quando bater uma saudade muito forte. Mas eu não vou te esquecer, vou te guardar aqui do jeito que você é pra te abraçar forte e te xingar mais tarde.

Volta, sinto tanto sua falta
Nos meus braços eu guardo teus abraços só pra te esperar
Vou te esperar


E o que você escreveu na minha mão já apagou, mas ainda está aqui dentro.

3 comentários:

I! disse...

Você definiu direitinho:
É igual morrer.

Bem,eu acredito em reencarnação (:

Seph disse...

afinal quem ta morrendo? vejo posts falando sobre uma despedida que eu não conheço ._.

I! disse...

No one's dieing,Marcus.Not literally.