quarta-feira, 31 de março de 2010

In your brown eyes

Pálida como as velhas folhas do caderno que me encarava, admiti para mim mesma o quanto gosto de te ver sorrir. Revirei o caderno como pude, buscando algum mínimo resquício seu, e acabei encontrando um par de rabiscos nostálgicos de mim pra ti, mesmo que você nunca os tenha visto. E sorrindo um sorriso melancólico, abracei o caderno alaranjado quase como se ele pudesse entrar em mim - as células dele entre as minhas, alternadas - e aspirei seu cheiro forte, mentalizando a falta que você fez.
A chuva chovia em grossas gotas, tamborilando na calçada e acompanhando as lágrimas reprimidas que venceram as barreiras dos meus olhos castanhos, buscando desesperadamente pelos seus. Seus olhos não voltariam a se perder nos meus, mas findou sendo melhor assim para todos nós . Talvez fosse apenas complicado demais, eu e você. Mas de uma coisa eu tenho certeza: esse sorriso seu, o que me desarma, banhado em sua essência, foi inicialmente um sorriso meu, que você roubou quando partiu.

Atemporal e fora de contexto. Inevitável. Brown Eyes.

Nota da autora: Sem querer causar a discórdia nem nada, mas esse não tem destinatário, musa ou o escambau.


Day 20 - A song that you listen to when you’re angry: Não tenho certeza, há tempos não fico com raiva, mas algo parecido com The Flood - Escape the Fate
Day 21 - A song that you listen to when you’re happy: Kiss & Tell - Selena Gomez, ou algo tão purpurinado quanto (R)
Day 22 - A song that you listen to when you’re sad: Já notei que começo a cantarolar I Miss You - Avril Lavigne.

4 comentários:

I! disse...

Eita,esse texto?Tá com espírito ousado,hein?hahahaha (:

AL disse...

Adorei a "nota da autora" :)

AL disse...

e todo o resto, mas isso é óbvio haha

Francis disse...

mentiiiiira, autora. :B