quinta-feira, 3 de abril de 2008

'Não importa maix'


- Porque eu te amo, droga!
Os dois se calaram.
- Diga mais alto. – Ele pediu.
- Eu.. eu te amo. – Disse ela corando e aumentando ligeiramente a voz.
Ele a puxou para si e a abraçou como se tivesse medo de que ela sumisse. Ela estava meio assustada ali, mas deixou-se abraçar. Nenhum dos dois queria realmente continuar com a briga, era besteira, só queriam ficar ali e curtir a companhia um do outro.
- Eu também. – Ele sussurrou.
Ela sorriu um sorriso maroto e o encarou.
- Diga mais alto.
Ele olhou fundo nos olhos dela.
- Eu amo você. – Ele disse pausadamente.
Os olhos verdes dela se encheram d’água, os olhos negros dele gritavam o quanto ele precisava dela. Fecharam os olhos simultaneamente, os sorrisos se encontraram e deram lugar a um beijo suave. As lágrimas rolaram contentes dos olhos da garota, ela explodia de felicidade, como era bom estar com ele novamente. Ele passava os dedos compridos pela nuca da garota e curtia seu cheiro, não sabia descrevê-lo, só sabia que se fosse uma cor seria violeta.
O velho rádio de pilha presenciava o momento e dançava no ritmo de Divina Comédia, todo aquele clima praiano entrava pela janela do quarto e se chocava com o casal, sorrisos foram, olhares vieram e eles sairam para curtir o sol carioca.

4 comentários:

I disse...

E viva o Rio :D
Porque ox cariocax comandam.Ox cariocax da gema e ox só de coração também,manéah.

D. disse...

caraca velho, as vezes eu me impressiono com o jeito que você escreve. (:

Ciro disse...

Eu não me impressiono as vezes eu me impressiono a cada post que sai..

Luísa disse...

Fazer o quê, né? Ninguém resiste ao Rio... nem ao sol carioca... nem aos cariocas. Droga, viu? Maldito sotaque e jeitinho de malandro. u_u