segunda-feira, 21 de junho de 2010

Eu, o problema meu

Minha testa arde nessa febre psicológica, meus olhos inchados escorrem sem saber, mas é esse mix de coisas que me afligem que me dói demais. Tanto, tanto que me falta, que me vem, que mexe comigo, me modela, me arranca o sentido que eu nem sei
mais.
O que.
Pensar.

Tem o que eu não quero, o que eu não aceito e o que eu sinto. Tem os hormônios, a pressão e os paradigmas. Tem as cores, as flores e os cheiros. E é um tudo de uma vez que me borbulha as entranhas e cresce e sobe e arde. Arde sem doer de vez em quando, mas é esse um dos problemas. Afinal. Afinal o que?
Milhões
de coisas.

O carrossel que são as relações humanas, as expectativas alheias, o meu oceano sentimental e o tudo mais se chocam de um jeito que eu fico achando que nem 43 seria a resposta. Me tira uma conclusão. Me tira. Tira.

3 comentários:

I! disse...

Seu problema é meu problema.Mi casa su casa.E as suas coisas são minhas,mas as minhas são só minhas.
E acho que aquele teu último comentário no meu blog deveria se transformar num blog.Fikdik.

'expectativas',my dear.

I! disse...

*num comentário.Fikdiks.

I! disse...

**num depoimento.
HAHAHA