quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Le chat

Com a raiva no clímax, ela bateu a porta do apartamento ao entrar, varreu o pequeno lugar com os olhos e se deparou com um vaso chinês, do qual a originalidade era contestável, o estrangulou com as mãos e o explodiu na parede ao arremessá-lo de modo terapêutico. Os cacos do vaso chinês, que um dia foi presente do noivado que não deu certo, coloriam o chão de madeira com seus tons mortos de verde e dourado. A mulher, quando se cansou de examinar os pedaços da porcelana, se deixou cair sobre o sofá de couro e abraçou os joelhos. Seu gordo gato se arrastou preguiçosamente até o pé do móvel e lá permaneceu, adormecendo junto com sua dona, porém com as orelhas voltadas para a porta, em alerta, como se a quisesse proteger da noite, da chuva e dos perigos do lado de fora.

2 comentários:

I! disse...

Você não me engana. About chats meu ovo!

Gabi disse...

Só pra avisar, que hoje é o dia do blog, e a gente tem que recomendar mais 5 blogs (:
eu recomendei o seu, se vc quiser, tá aqui: http://justoldmemories.blogspot.com/2010/08/dia-do-blog.html

Bj bj :*